Como plantar tomate em 11 passos simples

Publicado em 22/10/2020
Compartilhe 

Com o passar dos séculos, o tomate deixou de servir como planta ornamental em jardins da Europa do século XVI, e tornou-se um dos frutos mais populares no mundo, tanto em relação ao consumo familiar, quanto para produtores que desejam investir em culturas com ótimo custo x benefício e resultado acima da média. 

O tomate é um fruto sensível, que exige alguns cuidados especiais durante o cultivo. Dessa forma, reunimos 11 passos simples de como plantar tomate para evitar o desperdício da sua plantação.  

1.      Produção de mudas (não usa plantio direto)

A produção de mudas por ser feita em bandeja de 128 células ou então em copinhos de papel de jornal. 

Em ambos os casos, deve-se colocar substrato nutrido e 1 semente por célula com aproximadamente 0,5  cm de profundidade. O transplante no local definitivo deve acontecer aproximadamente 4 a 5  semanas após a semeadura.

2.      Solo e adubação

A cultura do tomateiro é exigente quanto a fertilidade do solo e em geral é uma cultura muito adaptável a diferentes tipos de solo, desde que não seja excessivamente pesado, mal drenado e argiloso. O ideal é um solo de textura média de alta fertilidade ou adequadamente corrigido e adubado.

3.      Poda

A poda pode melhorar a frutificação, aumentar o tamanho dos frutos e aprimorar sua qualidade. A “poda inicial” é a mais importante e deve ser efetuada logo que a planta inicia a emissão de brotos laterais, eliminando as brotações laterais, deixando apenas ou 1 ou 2 hastes principais, porém, vale lembrar que é necessário podar sempre, para não virar um arbusto.

4.      Tutoramento

Tutoramento é uma prática feita para sustentar uma planta que não se sustenta sozinha. Geralmente é feito por meio de estacas na vertical e fitas amarradas à planta ao longo da estrutura. Como o caule do tomate é bem flexível e não se mantém “em pé” sozinho, esta prática é essencial para favorecer a ventilação e circulação de ar entre as plantas, diminuindo assim a incidência de pragas e doenças além de aumentar a sanidade dos frutos e sua produtividade.

5.      Espaçamento

Na cultura tutorada, os espaçamentos mais utilizados são 100 a 120 cm entre fileiras por 40 a 70 dentro das fileiras.

6.      Irrigação

O tomate é uma planta muito exigente em água, a irrigação influencia não apenas a produtividade, mas também a qualidade dos frutos. As raízes necessitam encontrar um teor mínimo de 80% de água útil no solo ao longo de todo o ciclo. A irrigação localizada (gotejo) apresenta bons resultados e, inclusive, diminui a incidência de doenças causadas por umidade.

7.      Rotação de cultura

O plantio do tomate repetido muitas vezes no mesmo local pode agravar, e muito, problemas fitossanitários e nutricionais. 

No Brasil a rotação é feita geralmente com gramíneas (pastagem), cana de açúcar ou cereais (milho, sorgo, aveia, centeio, etc). Outras culturas também podem ser utilizadas, porém vão ter menos vantagens em relação a enriquecer o solo e impedir doenças do tomate.

8.      Controle de plantas daninhas

O tomateiro é especialmente sensível na fase inicial da cultura, quando a planta está começando a se desenvolver, sendo assim, é importante que neste momento seja realizada capinas rigorosas com uma enxada em torno da planta. Cuidado para não danificar as raízes do tomateiro, podendo ser ser porta de entrada de doenças.

Quando ela se torna adulta, capina-se com mais cuidado e menos frequência, evitando ferimentos em raízes superficiais. Ainda neste momento, a planta já vai estar maior e com capacidade de competir com as plantas invasoras ao seu redor.

9.      Raleamento de pencas

O raleamento de penca não é uma prática necessária, mas é interessante para melhorar a qualidade dos frutos e aumentar seu tamanho. É usual deixar 4 a 6 frutos em cada penca, porque as demais devem ser eliminadas logo no início do desenvolvimento para que a prática seja eficiente.

10.  Colheita

O ponto de colheita varia de acordo com o mercado que será destinado. Se o local de comercialização for próximo da produção o tomate pode se colhido rosado, pois quando chegar na gôndola do mercado estará maduro e vermelho. 

Se o destino final for um pouco mais longe, demandando longas horas de viagem, o interessante é colher o fruto ainda verde, apenas com algumas manchas rosas. Agora, se for para consumo próprio, o ideal é colher quando estiver maduro mesmo, pois quanto mais maduro, mais saboroso e adocicado ele será. 

11.  Escolha da Variedade

A escolha da variedade é essencial para um cultivo de sucesso, por isso o ideal é:

  • escolher as sementes híbridas, que têm maior qualidade;  
  • optar por uma variedade adaptada para o clima da sua região
  • apostar em variedades com qualidade e sabor de fruto, que são os diferenciais para se obter um sucesso de venda.

É importante prestar atenção em cada um dos passos de como plantar tomate para colher frutos saudáveis e suculentos.

A Horticeres Sementes

A Horticeres Sementes é uma empresa 100% nacional, que desde 1967 transmite confiança de geração em geração através de sementes de elevada qualidade. Acompanhe nosso Instagram e Facebook para mais dicas para garantir resultados eficientes em sua plantação.

    Nos siga nas redes sociais