Quiabo Speedy. Diferença que você vê no campo e na mesa.

Os campos de Speedy semeados no final de 2010 começam a apresentar resultados e deixam produtores muito satisfeitos. Facilmente identificados por suas plantas de menor porte, elevada quantidade de flores e produtividade, Speedy apresenta frutos de ótimo padrão comercial, formato cilíndrico, liso (sem caroços), coloração verde escuro brilhante e excelente conservação pós-colheita, com comprimento médio de 10 a 12 cm e diâmetro médio de 1,5 a 2,0 cm.

É o que afirma o produtor Hélio Takarashi de Gabriel Monteiro, região oeste do Estado de São Paulo, “suas plantas compactas facilitam a colheita e possibilitam o adensamento”. O espaçamento recomendado para Speedy é 80 a 90 cm entre linhas e 20 a 30 cm entre plantas, totalizando 37.000 a 62.500 plantas por hectare.

A precocidade da cultivar contribui para a redução dos custos de produção e possibilita a otimização das áreas de produção. A colheita se inicia 45 dias após a semeadura, 10 a 15 dias antes do Quiabo Santa Cruz 47, um dos mais cultivados no Brasil.

A comercialização em bandejas permite uma melhor apresentação dos frutos, agregando valor ao produto. No caso do Speedy por se tratar de um produto diferenciado, bastante valorizado pelos consumidores, a identificação da cultivar pode trazer um retorno ainda maior para o produtor.

Recomendações importantes: Speedy não é indicada para épocas e/ou regiões com temperaturas inferiores a 18°C,nestas condições o desenvolvimento da planta é interrompido. Devido sua precocidade e alta produtividade Speedy necessita de atenção às adubações, que devem ser antecipadas em torno de uma semana. Speedy não é recomendado para produtores que cultivam o quiabo de maneira extensiva.

Edição 2, ano 1. Fevereiro 2011
Textos: Carolina Guidoni
Revisão Ayrton Tullio

Veja algumas fotos

 

Veja mais

Na edição 22 do Noticeres agradecemos a todos que contribuíram com a Horticeres e falamos um pouco sobre a jornada para se tornar uma das maiores empresas de sementes de hortaliças do Brasil.

Horticeres. Muito mais que sementes.

Na edição 23 o Noticeres fala sobre a tecnologia das sementes da Grama Bermuda e seus ganhos de produção e lucratividade. Comprove você também.

Grama Bermuda. Mais tecnologia para sua semente

Entrevista transmitida no dia 28/03/2017, onde o diretor executivo da Horticeres Sementes discute sobre a hidroponia no Brasil e sobre a aquisição do portfólio da Sementes Sakama.

Entrevista para o Programa Dia Dia Rural, 28/03/17